Isolda Brasil

Isolda

Ready to wear

VERÃO 19

“Como um tesouro submerso perdido…”. Foi assim que o recife de corais da Amazônia foi encontrado por cientistas em 2016. A notícia de que o atual governo brasileiro e empresas petrolíferas estavam de olho nesse bioma único e ainda misterioso, para perfurá-lo e extrair petróleo chocou de tal maneira, que foi a partir deste tópico acalorado o ponto de partida para a criação do verão 2019 da ISOLDA – não só inspirado nessa jóia ambiental, como também uma forma de manifesto afim de proteger os corais e a Amazônia como um todo.

Continuar lendo

A tropicalidade marca presença com as estampas de cajus, assinatura da label, que surgem em longos vaporosos e pareôs. O mood é fortalecido com onças cercadas por folhagens da floresta Amazônica e cestaria indígena. Fúcsias vibrantes, um floral zero óbvio, adicionam um toque exuberante à coleção, característica intrínseca ao DNA da Isolda.

Há ainda um bloco com panteras negras na floresta apelidado de Jungle Night – que, como o nome sugere, é perfeito para as noites de verão com kimonos, panneaux e itens ultra versáteis. Os poás aquarelados também no fundo preto fazem alusão às pérolas nos vestidos adornados com babados e capas levíssimas.

Para as ocasiões mais casuais, a Isolda investe na linha Minimal: camisas de seda e cetim com laços e babados, calças e tops com detalhes estratégicos em cores que vão do champagne ao coral. Prometem ser hits as peças de algodão tingidas por um azul denim, com macaquinhos, saias mídi e camisas com mangas volumosas.

INVERNO 2018

Para o inverno 2018, a Isolda de Juliana Affonso Ferreira e Maya Pope, olha para o universo da botânica sob influência da ilustradora botânica Margaret Mee. A britânica, que dedicou sua carreira ao descobrimento de espécies raras da flora e fauna Amazônica, inspira os delicados prints desta temporada.

Desbravadora, Margaret fez mais de 15 expedições na Amazônia, catalogou e pintou à mão inúmeras espécies selvagens e mostrou ao mundo toda a riqueza da floresta tropical brasileira. Este mix de curiosidade, coragem e paixão pela natureza marca a coleção e a mulher idealizada para o Inverno 2018 da Isolda.

Continuar lendo

Há ainda um toque oriental vindo da Índia, com cores intensas tiradas dos seus temperos e pedras preciosas. O chintz, estamparia de origem indiana muito comum no design de interiores e que ornamenta os majestosos palácios indianos é um dos protagonistas com estampas que surgem ora em aquarelas de tons pastel, ora em tons vibrantes.

Nesta mistura entra também Portugal com os azulejos e paredes com pinturas manuais, mas tudo isso, claro, sem perder a alma e olhar brasileiros. O urucum, a pimenta-rosa, flores Brincos-de-Princesa são alguns dos elementos tupiniquins. Assim como os santuários em caixa, cujo shape de losangos inspira a estampa Azulejo Botânico. O Palácio Seteais, em Sintra, foi uma grande inspiração para as co-diretoras criativas da marca, e as fotos de campanha foram feitas lá.

Atenção especial às formas marcantes com ombros em evidência, mangas bufantes, babados, comprimentos mídi, além dos shapes dos anos 1940. Os longos etéreos dividem espaço com macacões que dão um toque utilitário à boa nova. Peças lisas em tons marinho, verde militar, khaki, preto, branco e rosé aparecem em maior diversidade que em coleções passadas com calças, saias, blusas e one pieces complementando os icônicos prints da marca. A coleção Caçadora de Bromélias já pode ser encontrada na flagship do shopping Iguatemi, assim como nas araras virtuais da Farfetch, Shop2gether, Gallerist no Brasil e nos sites internacionais Moda Operandi e Shopbop.